O Tigre Branco 🐯 ( da Saga “Pipocas √†s competi√ß√Ķes de ciclismo e √† vida real” )

O Tigre Branco – Um drama Indiano para maiores de 16

√ćndia! N√£o partas sem viveres (n)a √ćndia!
Se h√° destino que nos enriquece, que nos confronta, que nos desafia, que nos desconforta, que nos apaixona, que nos encontra √© A √ćNDIA!

The White Tiger (2021)


Sou apaixonada! L√° sinto-me eu: desafio-me e descubro! Viver (n)a √ćndia √© uma aventura a cada movimento ocular, a cada ciclo respirat√≥rio e n√£o h√° oportunidade a distra√ß√Ķes – s√≥ o foco em flow te permitir√° sobreviver ao dia!

De cada vez que surge um filme que me permita reviver e acompanhar o crescimento desse país que está entranhado em mim, não desperdiço essa oportunidade!
Assim, desta vez, para acompanhar as Pipocas Caseiras, trago um filme de Ramin Bahrani (partilho com este iraniano-americano de primeira gera√ß√£o a empatia descomplicada das pessoas que lutam para entender o mundo em constante mudan√ßa e o lugar que nele ocupamos). Trata-se de “The White Tiger”, uma adapta√ß√£o do olhar anal√≠tico do escritor indiano Aravind Adiga sobre a subclasse global no romance vencedor do Pr√©mio Booker de 2008.

Assim que carreguei em PLAY come√ßa a tocar uma m√ļsica que reconhe√ßo e que me faz vibrar, o corpo mexe-se impulsivamente, as mem√≥rias saltam at√© √† retina. ‚ÄúO Tigre Branco‚ÄĚ traz essa energia sombriamente c√≥mica de m√£os dadas com a preocupa√ß√£o com a divis√£o entre os que t√™m e os que n√£o t√™m, a injusti√ßa que os primeiros colocam aos √ļltimos, o incidente incitante que est√° a cada piscar de olhos no quotidiano indiano e que poderia finalmente desencadear uma revolta. 

Aten√ß√£o, ‚ÄúO Tigre Branco‚ÄĚ √© de uma natureza intencionalmente desconfort√°vel.

“The White Tiger”, quase um ano depois desta vida pand√©mica que me fez adiar o regresso √† competi√ß√£o na √ćndia, no MTB Himalaya, permitiu-me viajar sem sair do sof√£. ‚ÄúO Tigre Branco‚ÄĚ n√£o tem verniz. √Č um filme que entrega uma vida de pobreza (que pode inspirar um momento de radicaliza√ß√£o) e a f√© garantida.¬†



Balram, o protagonista, endurece-se diante dos nossos olhos entre imprud√™ncia imatura, f√ļria calcificadora e fanfarronice justificada, e essa qualidade multifacetada √© a chave para a natureza intencionalmente desconfort√°vel de “The White Tiger”.

Entre analepses, prolepses e resumos, viajamos entre o in√≠cio de 2000, 2007 e 2010, seguindo Balram Halwai narrar a sua hist√≥ria de vida como parte de um email que envia ao (agora ex-primeiro) primeiro-ministro chin√™s, Wen Jiabao, que est√° em visita na √ćndia. 

The White Tiger Critica de Cinema

Balram √© um empres√°rio gabarolas, mas ele veio do nada: cresceu na cidade rural Laxmangarh, onde a av√≥ ditava cada movimento. Embora Balram fosse bom aluno, a av√≥ tirou-o da escola para trabalhar na “casa de ch√°” da fam√≠lia, martelando peda√ßos de carv√£o. O pai morre de tuberculose. O irm√£o √© for√ßado a um casamento arranjado. 

He is "the white tiger" ‚ÄĒ a poor villager, Balram, portrayed by actor Adarsh Gourav, who is determined to use his intelligence to escape a life of poverty.

Todavia, Balram quer sair daquela vida de casta inferior. Quando ouve que o senhorio (estilo “padrinho da vila”), apelidado de “Stork” , procura um segundo motorista para o filho Ashok que voltou da Am√©rica , Balram decide que essa pessoa ser√° ele.

A decis√£o coloca Balram num caminho que o pr√≥prio descreve como uma combina√ß√£o mutilada de triunfo e vergonha. 

O Tigre Branco: Indian Psycho - C7nema

Primeiro, negoceia com a av√≥ o dinheiro para as aulas de condu√ß√£o em troca da maior parte dos ganhos futuros que alcan√ßar√° como “chauffer”.¬†Contratado, muda-se para o complexo da fam√≠lia Stork, em Delhi, sendo excessivamente respeitoso e totalmente obediente, assumindo mais tarefas e menosprezando-se continuamente para garantir a aprova√ß√£o da fam√≠lia – limpa tapetes, dorme no ch√£o, massaja o “mestre” √≥leo e ainda argumenta que s√≥ merece uma fra√ß√£o do j√° pequeno sal√°rio que eles lhe pagam.¬†O protagonista mostra-nos que muito dessa inferioridade √© inata – resultado de milhares de anos de um sistema de castas r√≠gido (“homens com barrigas grandes e homens com barrigas pequenas”),¬†ampliado por centenas de milh√Ķes de pessoas que lutam pelos mesmos empregos de baixa remunera√ß√£o, amplificado ainda mais pela lacuna entre os pobres da √ćndia, tanto rurais quanto urbanos, e a riqueza cada vez mais fora de alcance reunida por poucos.¬†

H√° muito tempo que Balram est√° zangado. Contudo, Ashok e a esposa, Pinky, parecem diferentes do resto da fam√≠lia – Ashok quebrou o costume de casta ao casar-se com Pinky; Pinky pergunta a Balram o que ele quer fazer da vida). Contudo, eles s√£o incapazes de entender o qu√£o ofensiva s√≥ a sua pr√≥pria exist√™ncia √© para algu√©m como Balram e o qu√£o pior aqueles momentos e gestos de gentileza tornam essa disparidade – uma disparidade a que assiti, que respirei, que senti na pele… e de que, ainda que sem inten√ß√£o, participei.

The White Tiger trailer: Priyanka-starrer explores India's class struggle |  Entertainment News,The Indian Express

‚ÄúO Tigre Branco‚ÄĚ enfatiza um certo di√°logo que captura o sentido de unidade de Balram com o “n√£o-povo” do mundo (“Acho que podemos concordar que a Am√©rica √© t√£o ontem … O futuro do mundo est√° com o homem amarelo e o homem moreno ‚ÄĚ, escreve Balram no mail).

A √ćndia √© uma apoteose, um caos organizado (ou uma desordem equilibrada?) e, depois de j√° por longos per√≠odos ter vivido (n)a √ćndia, percebo bem que Balram se tenha retirado para o elevador dourado no pr√©dio de Ashok para beliscar a m√£o a fim de n√£o chorar (porque, no final, todos n√≥s andamos em busca de substituir emo√ß√Ķes que n√£o nos servem por outros sentimentos), consigo compreender que Balram tenha enlouquecido com a mendiga na rua – eu tamb√©m enlouqueci com tanta disparidade, com tantos t√≠tulos, com tantos tricky moves… Mas qual rea√ß√£o √© genu√≠na? Em que tipo de pessoa Balram se torna, de facto? Em que tipo de pessoa nos tornamos quando vivemos (n)a √ćndia? talvez, como quem o deseja, numa pessoa melhor (independentemente do azimute).

‚Äú(Cor)reto e desvio, pag√£o e crente, astuto e sincero, tudo ao mesmo tempo‚ÄĚ, essa √© a f√≥rmula que para o sucesso com que se nos apresenta ‚ÄúO Tigre Branco‚ÄĚ – qual lente de olho de peixe que nos devolve um sentido de perspectiva distorcido. 

“O Tigre Branco” √© uma li√ß√£o de supera√ß√£o de adversidades.
N’ “O Tigre Branco” reconheci a provoca√ß√£o deliberada e √°cida do sucesso.

“The White Tiger ”  est√° dispon√≠vel na Netflix . 2021 // 16+ // 2 h 5 min // Dramas policiais

Para saberes mais sobre a minha carreira clica Ilda Pereira Atleta
Para iniciares um Processo de Desenvolvimento de Carreira Desportiva acede a Prof. Ilda Pereira – Coach e Consultoria

Casa Myz√© Team / BM High Performed Train / Casa Myz√© / Blackjack ‚Äď High Performance Wheels / Deed Bikes / Oriente No Porto restaurante vegetariano / Shimano Portugal / Michelin / Kroon-Oil Portugal / Velofitsystem / Fisioterapeuta ‚Äď Diogo Novais / ND Tuned / Clube T√©nis Guimar√£es ‚Äď Set Point Studio / SC Vouga Ciclismo / Diogo Cunha ‚Äď Cl√≠nica de Implantologia e Est√©tica Oral / Lazer Helmets / Clorofila Medicina Natural Lda / Camellia Kombucha / Aluminium Nuno / Gosto Superior / Vivafit Guimar√£es / Soba Ch√° / Shine Superfoods / Elementar Cycles /

#ildapereiratleta #uci #mtb #wms #roclaissagais2019 #portugaltourmtb #laleyenda #laleyenda2018 #laleyenda2019 #brasilride #brasilride2018 #epicisrael #epicisrael2018 #rutapaternabtt2019 #muchmorethanarace #casamyzeteam #muchmorethanateam   #animalcrueltyfreerider #mountainbike #womenonbikes #allblackcc #thisiswhywerace #4islandmtb #rideshimano #shimanoportugal #borntopushlimits #scvougaciclismo #institutoleidaatra√ß√£o

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *