“Olha para o que eu digo, não olhes para o que eu faço”

Se os portugueses já passaram a considerar os apoios fiscais e o reembolso de certa quantia na aquisição de bicicletas, a proposta da criar um incentivo no valor de 0,24€/km pedalado para quem utilize a bicicleta no contexto casa-trabalho ou casa-escola (num valor máximo de 600€/ano/pessoa) por certo que integraria bem a ordem de trabalhos de qualquer partido político.

Mas, será que este valor convence, de facto, os portugueses a fazerem-se à estrada de bicicleta para o trabalho e para a escola? Será que não valerá a pena ampliar este incentivo, tornando-o realmente significativo para o rendimento das famílias e alargá-lo para lá daqueles dois usos?

É que as pessoas não vivem só na cidade.

Continuar a ler ““Olha para o que eu digo, não olhes para o que eu faço””

Um ano de ciclismo feminino nacional

Um ano de ciclismo feminino nacional de estrada de elite

Elas andaram na estrada! Elas, mais de uma centena de corredoras, levaram o ciclismo pelas terrinhas de Portugal, de Norte a Sul, ao longo de mais de seis centenas de quilómetros!

Aproximadamente uma dezena de equipas que se dedicam ao ciclismo de estrada feminino realizaram uma hercúlea época, cumprindo um calendário ainda muito atingido pelas incertezas que a pandemia coloca.

Continuar a ler “Um ano de ciclismo feminino nacional”

Estamos no mercado!

A todo o gás foram anunciados os pseudointeresses, os contactos nos bastidores e, ainda com a época a decorrer, foi ler manchetes a dar conta das mudanças de equipa, das trocas, das renúncias e dos “amigáveis desamigares”, etc. – qual novela, que o ciclismo também vive do popularucho e da bisbilhotice!

Continuar a ler “Estamos no mercado!”

1 de outubro: vamos celebrar o respeito?

O 1º dia de outubro é o Dia Mundial do Vegetarianismo. A data tornou-se oficial em 1977 pela Sociedade Vegetariana Norte Americana.

Na minha opinião, a importância deste dia está em celebrarmos o respeito – sobretudo o respeito por nós próprios.

Continuar a ler “1 de outubro: vamos celebrar o respeito?”

Aprendi muitas lições contigo, Bruno Magalhães, a maior de todas que se pode ser muito feliz com o sucesso dos outros!

A minha história como atleta é uma história de paixão que andou assim: de punhos cerrados e tocados com o homem que me trouxe para o ciclismo!

E como é uma história que se (con)funde com a vida desse homem, hoje, no dia do seu aniversário, quero expressar(-lhe) a profunda gratidão que tenho pelo que cresci, pelo que aprendi e pelo que vivi.

Continuar a ler “Aprendi muitas lições contigo, Bruno Magalhães, a maior de todas que se pode ser muito feliz com o sucesso dos outros!”