PILATES – BENEFÍCIOS PARA A SAÚDE

O Pilates e os seus benefícios para a saúde

Com Paula Marques, Fisioterapeuta e colaboradora Rocksprint , neste artigo destacamos os principais benefícios que a prática regular do Pilates pode oferecer:

– Aumento da resistência física
– Ganho de força muscular
– Mudança na atitude postural
– Melhora do equilíbrio
– Define a musculatura
– Aumento da capacidade respiratória
– Facilita a concentração e foco
– Ganho de flexibilidade e amplitude de movimento
– Melhora da consciência corporal
– Promove relaxamento e bem-estar físico e mental

Joseph Pilates Poster

O criador do Pilates

“Pilates” deve o nome ao seu criador, Joseph Pilates, que concebeu o método como uma nova abordagem para exercícios e condicionamento corporal. Saibam que Joseph Pilates era uma criança doente que decidiu tornar-se forte e saudável. Para isso, ele começou a praticar musculação, a ponto de, na adolescência, começar a trabalhar como modelo para desenhos anatómicos.

Pilates foi talvez a primeira figura influente a combinar ideias ocidentais e orientais sobre saúde e preparação física; pesquisou e praticou exercícios muito variados (dos clássicos romanos e gregos a musculação e ginástica e às disciplinas orientais de ioga, tai chi, artes marciais e meditação zen); estudou anatomia e os movimentos dos animais; registou cuidadosamente os resultados.

Pilates ornou-se lutador de box profissional, esquiador e mergulhador experiente, deu aulas de defesa pessoal e trabalhou ainda como acrobata de circo.

Porém, será durante a Primeira Guerra Mundial que, enquanto prisioneiro dos britânicos como um “alemão estrangeiro inimigo”, desenvolverá uma nova abordagem para exercícios e condicionamento corporal.

Durante a sua prisão, teve também a oportunidade de trabalhar como enfermeiro, dando-lhe a oportunidade de fazer experiências, prendendo molas nas camas de hospital de modo a que os pacientes pudessem começar a tonificar os músculos mesmo quando ainda estavam acamados. 

Joseph Pilates on Reformer

O primeiro estúdio de Pilates surge em 1923, em Nova York, depois do fundador se ter mudado para a América. 

O método foi um sucesso instantâneo, especialmente entre bailarinos como Martha Graham e George Balanchine que, tal como outros dançarinos que se tornaram devotos, descobriram que o método Pilates é a melhor maneira de se recuperar de lesões e de prevenir a sua recorrência. Gradualmente, um público mais amplo começou a ouvir falar do método.

Joseph Pilates at Work in his Studio

Pilates chamou sua técnica de ‘Controlologia’ e concebeu-o como um condicionamento mental e também físico no qual os indivíduos poderiam trabalhar o corpo em todo o seu potencial. Ao explicar o princípio orientador da Controlologia, ele gostava de citar Schiller: “É a própria mente que constrói o corpo” – a forma de realizar exercícios pode ter influência, tanto a nível físico como psíquico, melhorando o autoconhecimento e diminuindo o stress e a ansiedade. A contrologia define que os movimentos do corpo devem ser controlados, pausados e metódicos. Os exercícios devem ser realizados respeitando os seguintes fundamentos:

  • concentração,
  • controlo,
  • precisão,
  • concentração (“centro”, “meditação”, “foco”),
  • respiração,
  • fluidez.

A exposição gradativa leva o indivíduo a motivar-se pelo ganho de consciência corporal e força muscular. Se bem conduzido, o método pode auxiliar no controlo da dor, recuperação das funções e prevenção das lesões.

Destacamos os principais benefícios que a prática regular do Pilates pode oferecer:

– Aumento da resistência física
– Ganho de força muscular
– Mudança na atitude postural
– Melhora do equilíbrio
– Define a musculatura
– Aumento da capacidade respiratória
– Facilita a concentração e foco
– Ganho de flexibilidade e amplitude de movimento
– Melhora da consciência corporal
– Promove relaxamento e bem-estar físico e mental

Para uma boa conduta de exercícios é necessário que a pessoa passe por uma avaliação detalhada, capaz de identificar e medir os pontos positivos e negativos de cada um. Assim, é possível a prescrição dos exercícios que terão maior impacto no organismo do indivíduo. O técnico tem a possibilidade de consultar sempre a avaliação e o cliente vê o resultado em números.


O Pilates pode ser realizado com segurança em diversos públicos, patologias e condições físicas. Nos idosos, por exemplo, o facto de ser composto por exercícios de baixo impacto e com máquinas que facilitam o movimento, torna-se uma excelente escolha. O acompanhamento por um fisioterapeuta facilita a identificação dos fatores de risco e aspetos clínicos, auxiliando no melhor ajustamento possível dos exercícios, em prol de uma melhor prestação nas atividades de vida diária.


Com a prática do Pilates, as pessoas portadoras de patologias neurológicas e reumatológicas, assim como em processo pós cirúrgico, podem vir a obter ganhos de amplitude de movimento, força e resistência muscular, o que resulta em redução dos sintomas e aumento das funções do dia-a-dia, reduzindo a taxa de incapacidades futuras.


As grávidas também se beneficiam deste método, que apresenta muito baixo risco. O fortalecimento do assoalho pélvico advindo dos exercícios específicos, contribuem enormemente para um parto mais fácil e para uma recuperação pós-parto.


Já estão relatados também inúmeros benefícios para as crianças através do Pilates. Devido aos movimentos funcionais e lúdicos, o Pilates pode ser uma excelente forma de tirar os miúdos da inatividade, trabalhar os músculos de forma consciente e equilibrada, melhorar a concentração e a postura. A idade de 8 anos parece ser a mais sensata para o início da prática.


Por fim, os atletas (independentemente do nível) podem tirar proveito do método Pilates. Especialmente por se trabalhar mais conscientemente os músculos mais internos, melhorando o ajustamento corporal diante dos gestos técnicos de cada modalidade desportiva, representando por sua vez uma melhor eficácia do movimento.


Deixamos ainda uma sequência básica de exercícios:

Fig.1 – PONTE


Como fazer: Deitado de costas, braços apoiados no chão ao longo do corpo, pés apoiados no chão com joelhos flexionados. Inspira, expira e ativa o abdómem. Inspira e eleva o quadril expirando lentamente. Tenta sentir as tuas vértebras, elevando-se lentamente, até que o peso do corpo esteja distribuído sobre os pés e os ombros. Mantém os glúteos ativados e a coluna neutra. Inspira e retorna, expirando.

Fig.2 – THE HUNDRED-VARIAÇÃO


Deitado em decúbito dorsal com as pernas flexionadas. Inspira e eleva a cabeça e, ao mesmo tempo, estende as duas pernas à frente. Estende os braços ao longo do corpo e, em seguida, retorna à posição inicial.

Fig.3 – SWAN

De barriga para baixo, pelve e coluna neutras. Pernas estendidas e braços flexionados ao lado do tronco. Inspira para alongar os braços e elevar o tronco. Na expiração, mantém o formato do corpo  em extensão. Na inspiração, volta gradativamente para o solo, com o apoio das mãos sempre ao lado do corpo.

>> Este artigo foi útil para ti? Subscreve o Blog e a newsletter RockSprint. É grátis. CLICA AQUI  <<  

>> Clica aqui: PROMOÇÕES DE HOJE << e usa ainda o VOUCHER ildap10 para 10% de Desconto nas tuas compras.

Para te auxiliar a desenvolver o teu Objetivo e desenvolver o Plano de Ação ideal, envia-me mensagem privada. Fica ainda a saber mais aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.