Meda100 UCI World Marathon Series

Meda é Meda!

Este é o mote da Meda100 e não defrauda os atletas que alinham nesta dura prova a contar para o ranking UCI das WORLD MARATHON SERIES.

Depois de ter realizado esta prova no ano em que se estreou no calendário internacional, 2015, por dois anos, nesta data competi na WMS LA FAGET na Roménia. Mas está época tive a oportunidade de voltar com as cores da CASA MYZÉ TEAM! É que Bom regresso às terras de Marialva ali vivi! Meda é Meda e é #muchmorethanarace : terra de gente genuína, terra de amigos!

Porém, vamos aos números ( que nunca enganam). Tal como na WMS Legend CUP, o perfil no papel não enganava e a prova esperava-se exigente ao longo dos seus 86km com 2350m de desnível positivo. Ao contrário do que aconteceu na 1ª edição, este ano S. Pedro presenteou-nos com uma manhã de sol quente, apelando à capacidade logística da organização que foi capaz de, oportunamente, criar pontos de água intermédios. Meda não defrauda e é daqueles circuitos em que se recomenda, a quem tenha possibilidade,um reconhecimento prévio ou a experiência de edições passadas – eu não tenho possibilidade de fazer reconhecimento (aliás, fomos para Trancoso no final de sábado, depois do dia de trabalho do D.D., Bruno Magalhães) e este circuito apresentava bastantes diferenças relativamente ao outro mas, ainda assim, tentei gerir as variações de relevo o mais eficazmente de acordo com as minhas características físicas e uma boa dose de racionalizada emoção. Correu bem! Aliás, como escrevi no rescaldo do Portugal Tour MTB, “ganhamos sempre”. Aqueles 86km foram a distância de que necessitei para ir conquistando posições; os 2350m a subida que consegui fazer até ao 2° lugar, atrás de Charlote Davis, partilhando pódio com Celina Carpinteiro, Liliana de Jesus e Ana Rita Vale.

Em prova estiveram  também os meus colegas de equipa Casa Myzé Team:  Pilar Nuñez, que, com o 9° lugar também garantiu a qualificação para o Mundial de Maratonas – e estou super feliz por ela; João Veloso que se estreou nas maratonas e se mostrou comprometido com as cores que defende. De resto, é sempre o nosso Bruno Magalhães (para mim mais do que D.D., mecânico, Coach) que nos proporciona as melhores condições para competirmos que estão ao seu alcance.

Como Meda é Meda, este ano Meda100 foi mais verdadeira ao permitir aos atletas acorrerem à feira Medieval onde ainda tive a oportunidade de partilhar o troféu com as amizades feitas e com… com… Lembram-se da Novidade Fit que vos tinha anunciado e que estava localizada em Meda? Ora aí está ela, Cátia Amado, a nutricionista que integra agora o painel de profissionais dos bastidores, ela que partilha comigo a causa animal – #nostambemsentimos

Obrigada 🙏

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.