Francesinha Vegana. Sim ou Não? Se não é imitação, então é autêntica do Oriente!

Ontem fui até ao Oriente com vista para Gaia – uma viagem “multicultural” com sabor a afetos de família!

Esplanada

O Oriente está na Rua de S. Miguel, 19, no Centro Histórico do Porto, e tem uma maravilhosa esplanada com vista para o Douro e para as caves. Para conquistar aquele soalheiro, atravessamos a cozinha e logo nos deslumbramos com a Chef a arquitetar os pratos do menu, com tamanha delicadeza nos gestos, com tamanhas cores e odores dos alimentos, que sinto que é uma mãe que me está a arranjar a manja. Não há aqui nada que me faça pensar que estou num restaurante. Há aqui tudo de uma partilha familiar. E não vou com pressas que o carinho é para degustar com oportunidade.

Sabem aquela pergunta do “5 Para a Meia-noite”: Francesinha Vegetariana, Sim ou Não? Pois, eu sou mais do tipo “Não”. Só aqui eu atiro um histérico “SIM”! Eu venho ao Oriente no PORTO para comer a Francesinha! (Também mas não só!) A Francesinha Vegana é talvez o prato mais típico do restaurante (ou não estivéssemos em pleno centro histórico do Porto). Há quem goste de a acompanhar com cerveja mas eu sugiro ou uma Ginger Beer ou um bom vinho tinto biológico.

Francesinha Vegana

Porém, vocês sabem do meu apetite e às vezes apetecia-me um “misto” de todas as iguarias: começava com uma sopa de leguminosas (ao estilo Indiano, para matar saudades); depois, almôndegas, crepes recheados, lasanha vegana (ai, lasanha, até salivo), quiches de legumes, Chutneys (o de banana, por favor); rematava com um “pijama” de doçaria vegana (Mousses, pudins, tartes, bolos de alfarroba, queques, bolas de Berlim e “aquele” pastel de nata). Que tal, hem? Até podia ser! E não está longe do que aconteceu… 😛

Da sala de refeição, enquanto subo as escadas para o Bazar do Oriente, já venho a pensar no “souvenir” que vou levar. A oferta é variada: produtos naturais e produtos orientais (adoro os queijos e os papadam); produtos de alimentação vegana param humanos e animais de companhia (um saquinho de ração e o Guache ficava híper feliz); produtos de cosmética e higiene vegana para humanos e animais de companhia; literatura diversa relacionada com a sabedoria oriental em diversas vertentes, nomeadamente alimentação vegetariana/vegana, yoga, filosofia oriental, espiritualidade, cosmologia (sabem o livro que ando a ler “Love dogs Eat pigs Wear cows”? Comprei-o aqui); CDs de música de relaxamento, de meditação e espiritual com Mantras (que me fazem falta pré e pós treino); artigos decorativos e de vestuário orientais; artigos para praticantes de Yoga como sejam incenso, roupas e tapetes de yoga, rosários de meditação e lotas de Neti para higiene nasal. Fiquei de olho no Miso, rico em vitamina B2, vitamina E, vitamina K, cálcio, ferro, potássio, fibras dietéticas e proteína e que reduz os níveis do colesterol LDL (mau colesterol) do corpo – boa ideia, não acham?

Mas, porquê o Oriente? Bem, o Oriente foi o meu primeiro restaurante vegetariano no Porto – até porque na altura, quando me tornei vegetariana, 1999, tinha o espaço 1 ano, este era um projecto pioneiro. Lembro-me do filhote “piqueno” (hoje o filho mais velho do casal), em pijama, a vir ter connosco à sala! Que delícia!
Foi a 11 de Novembro, há 20 anos atrás, que a aventura do Oriente no Porto, dedicado à causa animal e ao vegetarianismo, iniciou e hoje desempenha um papel importantíssimo ao servir refeições aos sem-abrigo da cidade.
Foram os amigos que convenceram a Graça e o Rui de que deveriam criar um restaurante vegetariano no espaço que entretanto já funcionava como loja de produtos naturais e orientais e como espaço de terapias, yoga, artes marciais, etc.. A ideia contou também com a ajuda do Professor Luís Filipe Baião, que indicou o Dr Baohan Pan para aqui dar consultas de Medicina Tradicional Chinesa; o Mestre Jorge Teixeira para dar aulas de Kung Fu; a sua mãe, Maria de Lurdes Baião, para dar consultas de Astrologia, aos quais se juntou um outro amigo da altura, o Professor Luís Lima para dar aulas de Yoga. Foi o Enfermeiro Fernando Araújo ajudou a definir o logotipo do Oriente e que fez questão que o espaço contivesse o subtítulo “Alternativa Multicultural”, um termo do Professor Boaventura Sousa Santos que estava na altura a começar a surgir nos meios da Sociologia dos finais do Século XX.
A inauguração d’O Oriente no Porto deu-se com umas palestras dadas pelos diversos colaboradores acima referidos e que iriam passar a ministrar as várias disciplinas orientais que se iam desenvolver  no salão do segundo andar, seguidas de demonstrações aos presentes feitas por cada um deles.  Um dos convidados mais ilustres foi o Professor Francisco Varatojo, fundador do Instituto de Macrobiótica de Portugal, que tinha vindo de Lisboa a convite do Professor Luís Filipe expressamente para a inauguração d’O Oriente no Porto. Um naipe de nomes que eu só conheço das aulas teóricas nas Universidades e dos livros – pudesse eu lá ter estado há 20 anos…

Curiosidade: Sabiam que a louça do Oriente é toda de nobre “aço inoxidável”? Porquê? A mim leva-me diretamente para a Cultura gastronómica Indiana, onde desde 2015 passo sempre uma boa temporada em competição de provas BTT por etapas. A higienização é uma das razões a sustentar tal hábito. Mas há mais…

Dizem que uma imagem vale mais do que mil palavras por isso convido-vos a ver este vídeo a propósito da comemoração dos 20 anos do Oriente: https://www.facebook.com/OrienteNoPorto/videos/1697847470239957/?hc_ref=ARSi54M2yCISoH2Q8w1mlTK1rpfmkxavuvHGuwJghJ4UTnFrQHKU55Vlt6wcOyOiZSA&pnref=story

Tipo de cozinha: Vegana/vegetariana com base nos ensinamentos do Ayurveda (isto é, na confeção dos alimentos utilizamos especiarias para equilibrar os pontos energéticos de cada pessoa).

Horário:

Para almoços, de 2ª a Sábado das 12h30 às 15h

Para jantares, 6ªs e Sábados das 20h às 22h30

Morada: R. de São Miguel 19, 4050-096 Porto

Contacto: 22 200 7223

Tem estacionamento na Rua

Preçário:
Almoço (Sopa, prato, sobremesa, infusão): 6€
Francesinha VGN (com batata frita caseira): 7.50€
Jantar (refeição completa): aprox. 10€
sopa 1.50€, entradas 2€, prato 7.50€, sobremesa 1.50€ / 2€.

Staff:
Chef Graça Silva; Rui Silva (voluntário na Transcend International e na HWPL); Priya; Cátia; Bia; Rui Afonso; Tareco (“Miau”to lindo!)

Podem visitar o restaurante em: https://www.facebook.com/OrienteNoPorto?fref=ts

https://www.facebook.com/oriente.porto?fref=ts

Podem visitar a loja em: https://www.facebook.com/bazar.orientenoporto/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.